Reunião do Conselho Cármico

Reunião do Conselho Cármico (30/06)

(por Mariza Varela)

O Conselho Kármico é um Tribunal de Justiça. Os juízes, em número de sete, constituem o Conselho e cada um deles representa um Raio. Seus nomes, por ordem dos Raios: Sainthru, Libra, Nada, Palas Athenas, Cyclope, Kuan-Yin e Pórtia. Todos Ascensionados, o que significa que são seres de absoluta Misericórdia, Amor e Justiça. Diante desses Seres Perfeitos, a pessoa é levada a avaliar toda a sua última vida, desde o nascimento até a morte. Tomará consciência de seus erros e acertos, das lições que assimilou e das que ainda tem que aprender; quais são suas principais virtudes e também as dificuldades ou defeitos que terá que superar. Ouvirá do Conselho Infalível a sentença: qual é realmente a sua faixa vibratória e, daí, em que país, cidade e grupo do astral deverá permanecer até a próxima encarnação; que escola deverá frequentar; que tipo de treinamento deverá ter; que trabalhos terá que executar; quanto tempo ficará desencarnado; quem serão seus pais e familiares na próxima encarnação; quais serão suas futuras características raciais e nacionalidade. Uma alma mais evoluída ouvirá essa sentença compreendendo que o karma não é uma lei de retaliação, mas, sim, de educação, e que o Conselho Kármico é o órgão legítima e divinamente capacitado para julgar e dar novas oportunidades de evolução.

Assim como o Conselho Kármico julga e administra o karma individual, ele também o faz com relação ao karma familiar, grupai, nacional e planetário. Ministra sanções e anistias. Se for preciso pelos desígnios kármicos, o Conselho autoriza cataclismas e desastres coletivos. Pode abreviar ou prolongar a vida dos encarnados.

Nos dias 30/06 e 31/12, o Conselho se reúne para avaliar o karma do planeta inteiro. Faz um retrospecto do semestre que se encerra e toma decisões para o próximo semestre. Nesses dias especiais, os discípulos da Luz podem apresentar a esses Divinos Juízes suas petições ou projetos, que, se forem considerados dignos e úteis à Vida, serão autorizados — e aí os autores receberão uma ajuda direta (seja qual for) do Conselho para realizá-los.

Mariza Varela

Calendário do Eu Sou

Deixe um comentário